19 maio, 2010

Um amor que vence barreiras!


 
Gostei desta postagem e como estou preparando uma mensagem sobre o assunto aqui vai esta em primeira mão.

Encontrando-se com Jesus - O Homem de Gadara

Postado por Aristarco Coelho

Hoje vamos começar uma série de mensagens sobre pessoas que se encontraram com Jesus. Durante os meses de Junho e Julho vamos conhecer e relembrar encontros que marcaram o ministério de Jesus e transformaram a vida daqueles que se encontraram com Ele.

Minha oração hoje é um pedido a Deus para que o Seu Espírito use nossa reflexão sobre esses encontros para conduzir você, que nunca teve um encontro pessoal com o Filho de Deus, a reconhecer a soberania de Cristo e confiar Nele como seu Senhor e Salvador.

Oro também por você meu irmão, para que todos os dias você se reencontre com Jesus. Oro para que a presença de Deus seja tão constante, e para que os valores do Seu Reino estejam tão arraigados em sua alma ao ponto que sua vida seja um permanente encontro com Ele.

Relacionamentos

O Senhor Jesus não viveu sua vida enclausurado, com medo do mundo. Jesus era um estudioso da Palavra, mas não era um rato de biblioteca. Ele era um profundo conhecer das Escrituras, mas não era um erudito cheio de mofo e poeira. Eu creio que o equilíbrio do Senhor nesta área acontecia porque Ele optou por relacionar-se com as pessoas.

Aqui vai um alerta: Se Jesus, que era o próprio Deus feito gente, não abriu mão de estar com as pessoas, como pode alguém que se diz cristão, um seguidor de Jesus, achar que pode viver isolado dos outros? Que cristianismo é esse que vira as costas para o sofrimento do outro? Que cristianismo egoísta é esse que só se preocupa consigo mesmo? Que cristianismo enclausurado é esse que foge das pessoas? Esse não é cristianismo de Jesus.

Por onde Jesus passava as pessoas se aproximavam. Ele exercia uma atração irresistível sobre elas, compadecia-se delas, as curava, as abençoava, as exortava, denunciava os seus pecados, comia com elas, debatia idéias, respondia perguntas, perguntava, enfim, Jesus era alguém que não fugia do contato com outras pessoas.

Preste atenção nessa questão. Pode parecer mais cômodo isolar-se e ficar distante dos outros. É mais fácil lidar só com os nossos problemas e fazer de conta que não temos nada a ver com os amigos, vizinhos e colegas de trabalho. Mas essa atitude pode será uma semente cuja árvore se chama solidão e os frutos causam a morte por isolamento.

Deus nos fez com a capacidade e a necessidade de pertencermos uns aos outros através de relacionamentos saudáveis e apropriados. Foi assim a vida de Cristo, cheia de pessoas. Hoje vamos conhecer a história de um homem da região de Gadara que se encontrou com o Senhor Jesus e teve sua vida transformada.

Vamos ler a narrativa do evangelho de Marcos 5:1-20, mas a história também foi registrada nos evangelhos de Mateus (8:28-33) e Lucas (8:26-34).

Contexto Geográfico

Nossa história se passa do outro lado do Mar, na terra dos gesarenos. Na verdade, esse mar é uma lago tão grande (cerca de 19 Km de comprimento por até 13Km de largura) que era chamado de Mar da Galileia, Mar de Tiberíades ou Lago de Genesaré. Ele é formado pelo o rio Jordão, que passa por ele e depois segue para o Mar Morto, um outro lago.

Grande parte do ministério de Jesus Cristo aconteceu nas margens desse lago. Quatro dos apóstolos de Jesus foram recrutados nas margens do lago de Genesaré: o pescador Pedro e seu irmão André, e os irmãos João e Tiago. Muitos dos milagres de Jesus também aconteceram no lago ou perto dele: a caminhada sobre água, o acalmar da tempestade, a multiplicação dos pães para cinco mil pessoas e muitos outros.

A região se chamava terra dos gerasenos, ou dos gadarenos, por causa de Gerasa e Gadara duas das cidades, que formavam a região de Decápolis, uma confederação de dez cidades de cultura grega a leste do lago de genesaré.

Leitura(1) Chegaram então ao outro lado do mar, à terra dos gerasenos. (2) E, logo que Jesus saíra do barco, lhe veio ao encontro, dos sepulcros, um homem com espírito imundo, (3) o qual tinha a sua morada nos sepulcros; e nem ainda com cadeias podia alguém prendê-lo; (4) porque, tendo sido muitas vezes preso com grilhões e cadeias, as cadeias foram por ele feitas em pedaços, e os grilhões em migalhas; e ninguém o podia domar; (5) e sempre, de dia e de noite, andava pelos sepulcros e pelos montes, gritando, e ferindo-se com pedras,
(6) Vendo, pois, de longe a Jesus, correu e adorou-o; (7) e, clamando com grande voz, disse: Que tenho eu contigo, Jesus, Filho do Deus Altíssimo? conjuro-te por Deus que não me atormentes. (8) Pois Jesus lhe dizia: Sai desse homem, espírito imundo. (9) E perguntou-lhe: Qual é o teu nome? Respondeu-lhe ele: Legião é o meu nome, porque somos muitos. (10) E rogava-lhe muito que não os enviasse para fora da região.
(11) Ora, andava ali pastando no monte uma grande manada de porcos. (12) Rogaram-lhe, pois, os demônios, dizendo: Manda-nos para aqueles porcos, para que entremos neles. (13) E ele lho permitiu. Saindo, então, os espíritos imundos, entraram nos porcos; e precipitou-se a manada, que era de uns dois mil, pelo despenhadeiro no mar, onde todos se afogaram.
(14) Nisso fugiram aqueles que os apascentavam, e o anunciaram na cidade e nos campos; e muitos foram ver o que era aquilo que tinha acontecido. (15) Chegando-se a Jesus, viram o endemoninhado, o que tivera a legião, sentado, vestido, e em perfeito juízo; e temeram. (16) E os que tinham visto aquilo contaram-lhes como havia acontecido ao endemoninhado, e acerca dos porcos. (17) Então começaram a rogar-lhe que se retirasse dos seus termos.
(18) E, entrando ele no barco, rogava-lhe o que fora endemoninhado que o deixasse estar com ele. (19) Jesus, porém, não lho permitiu, mas disse-lhe: Vai para tua casa, para os teus, e anuncia-lhes o quanto o Senhor te fez, e como teve misericórdia de ti. (20) Ele se retirou, pois, e começou a publicar em Decápolis tudo quanto lhe fizera Jesus; e todos se admiravam. (Mar 5:1-20 ARA)

Quem era o homem de Gadara?

(a) Ele morava na região de Decápolis, uma liga de dez centros urbanos de cultura grega, que conviviam com a exuberante arte grega e seus filósofos.
(b) Ele morava em uma região em que as cidades administravam os seus próprios negócios e cunhavam as suas próprias moedas. Eram centros comerciais e financeiros de destaque.
(c) Esse homem morava em uma cidade com grande potencial turístico. O ponto mais alto de Gadara encontra-se a 378 m sobre o nível do mar, proporcionando esplêndidas vista sobre a zona norte do Vale do Jordão, o Mar de Galiléia e as colinas de Golán.

O homem de Gadara, em seu tempo, era como qualquer cidadão de um grande centro urbano de nossos dias. No entanto, esse homem culto, que vivia em uma cidade próspera e bonita tinha sua vida controlada por demônios e vivia nos sepulcros;

· Perdeu o controle sobre seu próprio corpo – (uma força sobre humana tomava conta dele. Por várias vezes tentaram, sem sucesso, acorrentá-lo para que não ele viesse a causar perturbação).
· Perdeu o controle sobre suas emoções – (ele passava os dias e noites sem paz. Seus gritos eram ouvidos à distância).
· Perdeu o controle sobre sua mente – (Jesus não pôde conversar com aquele homem. A primeira fala do Senhor foi com as forças espirituais que o controlavam).
O homem de Gadara não era muito diferente do homem do século XXI, que vive sem controle sobre si mesmo, mas achando que o centro do universo.

O homem do Século XXI

Ouça meu amigo e meu irmão: há um engano que tem tomado conta da forma de pensar e do jeito de viver do nosso povo. Uma mentira antiga que faz parte da cultura de nosso tempo.
As pessoas vivem neste permanente auto-engano achando que são autônomas e auto-suficientes. Pensam que não dependem de nada, nem de ninguém, e que são capazes de fazer absolutamente tudo que quiserem. Negam o poder da maldade, porque cada um pensa que pode assumir pra si a incumbência de definir o que é bom e o que não é.
Julgam-se capazes de assumir o centro e a medida de todas as coisas do universo. Repudiam a autoridade de Cristo e a existência e soberania de Deus; por isso carregam sobre si mesmos o peso de se tornarem seus próprios deuses. Sofrem tentando controlar o mundo e naufragam em um mar de caixas de antidepressivos. Eu tenho boa notícia para lhe dar: você não é Deus.
A Bíblia nos apresenta uma outra realidade. A palavra de Deus nos põe no nosso devido lugar. Ela nos diz que temos autonomia, mas que é uma autonomia limitada. Deus nos dá a liberdade de decidir a quem iremos obedecer; em outras palavras podemos decidir de quem seremos servos. (Romanos 6:16-23)(16) Não sabeis que daquele a quem vos ofereceis como servos para obediência, desse mesmo a quem obedeceis sois servos, seja do pecado para a morte ou da obediência para a justiça? (17) Mas graças a Deus porque, outrora, escravos do pecado, contudo, viestes a obedecer de coração à forma de doutrina a que fostes entregues; (18) e, uma vez libertados do pecado, fostes feitos servos da justiça. (19) Falo como homem, por causa da fraqueza da vossa carne. Assim como oferecestes os vossos membros para a escravidão da impureza e da maldade para a maldade, assim oferecei, agora, os vossos membros para servirem à justiça para a santificação. (20) Porque, quando éreis escravos do pecado, estáveis isentos em relação à justiça. (21) Naquele tempo, que resultados colhestes? Somente as coisas de que, agora, vos envergonhais; porque o fim delas é morte. (22) Agora, porém, libertados do pecado, transformados em servos de Deus, tendes o vosso fruto para a santificação e, por fim, a vida eterna; (23) porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor. (Romanos 6:16-23)

Não há neutralidade. Não há um meio termo. Seremos servos de quem decidirmos obedecer. Aqueles que tomam a decisão de obedecer ao Senhor Jesus, são seus servos e têm como recompensa a vida eterna, que começa agora. Aqueles que obedecem aos seus próprios desejos pecaminosos tornam-se escravos deles e têm com recompensa a morte. A quem você tem obedecido? De quem você é servo, do seu próprio pecado ou de Deus?

As forças espirituais que dominaram o homem de Gadara não tinham outro objetivo a não ser destruí-lo. Marcos diz que aquele homem "andava pelos sepulcros e pelos montes, gritando, e ferindo-se com pedras,". Lucas afirma que ele estava "possesso de demônios, que havia muito tempo não vestia roupa, nem morava em casa, mas nos sepulcros".O ladrão vem somente para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância. (João 10:10)

Não se engane: não há qualquer pensamento de paz, de bondade ou de ajuda fora do coração de Deus. Não há magia branca; não tem essa coisa de fazer um trabalho espiritual para o bem; não existe cartomancia legal; não tem egoísmo saudável; não tem orgulho santo; não existe inveja branca; não existe embriaguez sensata; não existe vida cristã de verdade quando negamos o senhorio de Cristo. O que esse mundo oferece são pílulas douradas, doces por fora e tremendamente amargas por dentro.Suave é ao homem o pão da mentira; mas depois a sua boca se enche de pedrinhas. (Prov 20:17) - o diminutivo aqui não deve minimizar a força da palavra original que descreve algo cortante, como pedras de cascalho(16) Não sabeis que daquele a quem vos ofereceis como servos para obediência, desse mesmo a quem obedeceis sois servos...

A Misericórdia de Jesus

Aquele homem não tinha ninguém para pedir por ele. Os seus amigos não sabiam o que fazer, apenas tentaram acorrentá-lo para que ele não ferisse os outros ou a si mesmo. Ele não tinha mais controle sobre sua vontade e fazia não o que queria, mas aquilo que era levado a fazer pelos espíritos que o possuíam.
Mas Jesus teve misericórdia dele. Aquele homem não podia fazer nada por si mesmo, mas Jesus podia fazer tudo por ele e pode fazer por você também.
O Senhor atravessou o grande lago de Genesaré, enfrentou e subjugou uma tempestade e chegou do outro lado da margem apenas para libertar aquele homem.
Da mesma forma, por sua graça e misericórdia, Jesus enfrentou a rejeição, os insultos, a humilhação e a morte de cruz, apenas para libertar você do caminho da morte.

A Autoridade de Jesus

O Senhor não atravessou o mar de Tiberíades parai ver se dava certo libertar aquele homem. Ele tinha autoridade para livrá-lo da morte que estava sendo a sua vida miserável.

Lúcifer e seus anjos podem parecer muito amedrontadores, os problemas do dia-a-dia podem parecer impossíveis de serem resolvidos, mas diante do Filho do Deus Altíssimo eles não têm qualquer alternativa senão dobrar-se em reverência.

Aqueles que estão cobertos pelo sangue de Cristo, que têm a Jesus como seu Senhor e Salvador têm autoridade no nome dEle para resistir a principados e potestades espirituais.(6) Vendo, pois, de longe a Jesus, correu e adorou-o;

(9) Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, (10) para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, (11) e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai. (Filipenses 2:9,11)

Espírito Destruidor

Aqueles demônios sabiam que não poderiam resistir ao Senhor dos Senhores. Mas, como é próprio de sua natureza destruidora, eles tentaram adiar ao máximo o controle que ainda tinham sobre a vida daquele homem e a influência que exerciam naquela região.(7) e, clamando com grande voz, disse: Que tenho eu contigo, Jesus, Filho do Deus Altíssimo? Conjuro-te por Deus que não me atormentes.

(10) E rogava-lhe muito que não os enviasse para fora da região.
Veja que isso algumas vezes acontece com aqueles que estão dando seus primeiros passos como discípulos de Jesus Cristo. As forças espirituais, que antes mantinham controle sobre sua vida, revoltadas por haverem perdido a batalha contra o amor de Cristo, tentam adiar a plena libertação do Filho de Deus. Mas essa é uma batalha que eles já perderam!
Pode ser que depois da sua decisão por Cristo, você tenha sido assediado exatamente nas áreas em que mais você era escravizado pelo pecado. As tentações podem ser tantas que você tem até o desejo de voltar atrás e, algumas vezes, põem em dúvida inclusive sua salvação.
Não tenha medo! O nome de Jesus é poderoso para resistir a essas investidas do inimigo. Clame pelo nome do Senhor e confie no poder que Ele tem para lhe guardar, proteger e suprir suas necessidades.

Porcos

Duas coisas aconteceram quase ao mesmo tempo: a libertação do homem de Gadara e precipitação dos porcos no abismo. Vendo aquele quadro, as pessoas da região se maravilharam com o que havia acontecido, mas pediram que Jesus fosse embora dali.(16) E os que tinham visto aquilo contaram-lhes como havia acontecido ao endemoninhado, e acerca dos porcos. (17) Então começaram a rogar-lhe que se retirasse dos seus termos.
Há pessoas assim: ficam maravilhadas com o que Deus faz, acham as coisas da igreja muito bonitas e pensam que é até bom para a sociedade acreditar em Deus. Só tem uma condição: que esse Deus não venha se intrometer em minha vida nem mudar os meus planos para o futuro.
Aquelas pessoas não conseguiram se alegrar com o que acontecera ao homem de gadara porque os seus bens foram afetados. Eles sofreram prejuízos com aquele tal de Jesus. O sustento deles agora estava afetado. O status deles fora ameaçado porque eles haviam perdido cerca de dois mil porcos. E na hora de colocar na balança, eles deram mais valor aos porcos que aquilo que Jesus fizera ao homem de gadara.

Quais são os seus prejuízos? Quais são suas perdas? Quais são os seus porcos? Não há nada que possa ser comparado a sermos libertos do poder das trevas.

Jesus disse que o Reino de Deus e semelhante a um homem que tendo encontrando uma pérola de grande valor, vendeu tudo que tinha para comprá-la. Ele afirmou que aquele que não é capaz de deixar pai mãe por amor dele não é digno dele. Ele disse também que quem quiser seguí-lo deve negar-se a si mesmo e pagar o preço da obediência. Não se preocupe com os porcos!

Os Resultados do Encontro

Para concluir, quero chamar sua atenção para o resultado daquele encontro na vida do homem de gadara.
Antes, ele passava os dias e as noites andando entre os sepulcros, maltrapilho, gritando e ferindo-se com pedaços de pedras. Os amigos tentaram várias vezes acorrentá-lo, mas os espíritos que controlava a vida daquele homem lhe davam uma força sobre-humana, e ele arrebentava tudo. Por isso ele vivia isolado da cidade e sem contato com ninguém.
Veja o que o encontro com Jesus fez àquele homem(14) Nisso fugiram aqueles que os apascentavam, e o anunciaram na cidade e nos campos; e muitos foram ver o que era aquilo que tinha acontecido. (15) Chegando-se a Jesus, viram o endemoninhado, o que tivera a legião, sentado, vestido, e em perfeito juízo;

· Quem se encontra com Cristo recupera a capacidade de enxergar a vida de forma equilibrada.

· Quem se encontra com Jesus recupera sua dignidade e recebe roupas para vestir em vez dos trapo com que se cobria.

· Quem se encontra com Cristo deixa de correr de um lado para o outro e torna-se capaz de sentar e atentar para suas palavras.

· Quem se encontra com Jesus deixa de ser controlado pelos pensamentos de espíritos enganadores, porque agora sua mente está submetida ao senhorio de Cristo.

· Quem se encontra com o Senhor tem restaurada a capacidade de enxergar o valor da vida e recebe de volta o perfeito juízo com que foi criado por Deus.

Hoje você tem a oportunidade de se encontrar com Cristo. Se você quer decidir obedecê-lo e se tornar um servo Dele em vez de servo dos seus pecados, afirme isso em oração diante de Deus.

Se você quer ser libertado da escravidão do egoísmo, do individualismo, da sensualidade, arrogância, da culpa, da avareza e de tantas mazelas da sua natureza pecaminosa, que levam à morte e tornar-se um servo de Cristo, recebendo vida eterna, afirme isso em oração diante de Deus.


Nenhum comentário:

Postar um comentário