15 janeiro, 2016

SOBRE FARDOS, GALOS E O NASCER DO SOL.


Sobre fardos, galos e o nascer do sol.

Bom dia!

Hoje acordei mais leve, sorriso no rosto, e uma certa alegria, que a muito, eu não vinha desfrutando. De repente, me vi de pé, sem fardos pesados nas costas, nenhuma face rude e pesada, nem uma ruga de tensão no meu rosto.  

Permita-me compartilhar o que me aconteceu. É que eu tive aquela experiência do Galo, descobri que o sol nasce todos os dias, apesar do meu canto. E que o mesmo sol já nascia antes de mim, e continuará todos os dias nascendo, mesmo quando eu não estiver mais cantando. Percebi a duras penas, que o negócio de fazer o sol nascer é muito grande, e está em mãos melhores, mãos mais sábias e justas, mãos onipotentes.

Deixei de disputar a vaga de Deus. Percebi que ela já estava ocupada.

O que isto quer dizer? É que agora decidi aceitar realidades que eu não posso mudar. Ainda me importo com elas, ainda trabalharei para transforma-las, ainda chorarei por elas, ainda estarei empenhado em mudanças e transformações. Agora porem, reconheço que minhas mãos nãos são onipotentes, que eu não posso tudo, que eu talvez possa muito pouco, ou quase nada... Mas que eu sirvo a um Senhor que tudo pode, que responde orações e que por sua graça e misericórdia tenho aprendido a amar e aguardar.

Descobri a semelhança do Peregrino, que os fardos pesados encurvam as nossas costas, pesam no caminho e impedem a nossa caminhada, mas que aos pés da cruz, todo fardo, por mais pesado que seja, precisa cair. Me lembrei de que “O que encobre as suas transgressões nunca prosperará mas o que confessa e deixa alcança misericórdia” (Pv.28:13). Por todas estas razões, estou me sentindo bem melhor nesta manhã.

E vislumbrei com a atenta leitura do Salmo 37, que realidades que me angustiavam não tem razão de ser, pois no Senhor, toda a justiça se manifestará.  
Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nEle, e o mais Ele fará!(Sl.37:5).

Em Cristo,
Pastor Manoel Delgado Jr.

Nenhum comentário:

Postar um comentário