28 janeiro, 2013

Uma mesma disposição.



Uma mesma disposição.
Um esboço homilético de Filipenses 2:5-11

Por Manoel Delgado Jr.


 (5)A atitude de vocês deve ser semelhante àquela que nos foi mostrada por Jesus Cristo,

(6)que embora Deus, não exigiu nem tampouco Se apegou a seus direitos como Deus, (7)mas pôs de lado seu imenso poder e sua glória, ocultando-se sob a forma de escravo e tornando-se como os homens.

(8)E Se humilhou ainda mais, chegando ao ponto de sofrer uma verdadeira morte de criminoso numa cruz.

(9)Contudo, foi por causa disso que Deus O elevou até às alturas do céu e Lhe deu um Nome que está acima de qualquer outro nome,(10)para que, ao Nome de Jesus, todo joelho se dobre no céu, na terra, e debaixo da terra,(11) e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus o Pai. [1]

Numa época onde a aparência tem precedido a essência, e onde o sucesso e o dinheiro têm ocupado um lugar primordial na vida das pessoas, surge à necessidade de olharmos para algumas verdades fundamentais das Escrituras e abandonarmos algumas percepções triunfalistas e irreais acerca da vida cristã.  

Esta passagem das Escrituras provavelmente se referia a um antigo hino cristológico. Sua mensagem consiste num estímulo para que os cristãos tenham a mesma submissão demonstrada por Cristo Jesus, aos desígnios do Pai.  Dispondo-se a humilhar-se assumindo a natureza humana descendendo mesmo até a morte, e morte de cruz que por ser a execução máxima dos criminosos romanos consistia no apogeu de sua humilhação.
A humilhação de Cristo foi seguida por sua elevação ao Céu, por meio da ressurreição, a morte não poderia reter o Deus encarnado, Ele venceu a morte, o mundo não foi capaz de seduzi-lo, a carne foi santificada pela união hipostática e o Diabo não pode vencê-lo. O seu Nome, Jesus, se tornou o nome que está acima de todos os nomes, e diante dEle, todo joelho se dobrará (símbolo de submissão a um Rei) e toda língua confessará que Jesus Cristo é o Senhor. Esta exaltação de Cristo é a expressão máxima da Glória de Deus Pai.

         A nossa atitude deve ser a de Cristo, nos submetermos totalmente à direção do Pai, lembrando sempre que se nos humilharmos sob a sua direção Ele é poderoso para nos exaltar, que não existe situação adversa que tenhamos que passar nesta vida, que Cristo, em sua humilhação, já não tenha suportado.

Aprendermos que se o próprio Deus encarnado ocultou-se, abrindo mão de seus direitos e reconhecimentos, então nós também, podemos abrir mão daquilo que é nosso, sabendo que Deus sempre tem um propósito em tudo o que acontece e que ele nunca desampara os seus filhos.

A vitória de Cristo nos lembra que aqueles se humilham, um dia, serão exaltados; e que a nossa verdadeira vitória está nAquele, que de uma vez por todas, venceu a morte e é digno de receber toda a exaltação.



[1] Filipenses 2:5-11 - Bíblia Viva

Nenhum comentário:

Postar um comentário