28 setembro, 2015

TRINDADE: O MISTÉRIO DA PRESENÇA DE DEUS EM NOSSO MEIO.

Há dois sentidos teológicos predominantes para o termo mistério[1].  E ambos se aplicam a doutrina da Santíssima Trindade.

Em termos teológicos foi consagrado a definição de mistério como uma verdade além da compreensão humana. Este foi o sentido agostiniano da doutrina da trindade. Para Agostinho a trindade é uma verdade maior do que a compreensão humana. Apreende-la seria como tentar esvaziar o oceano[2]. Esta percepção é um desdobramento do conceito teológico patrístico de que o finito não pode conter o infinito. Deus em sua essência, poder e majestade é insondável. A verdade sobre sua natureza divina única e ao mesmo tempo tri-pessoal é tremendamente maior do que a nossa capacidade de reflexão. O cristianismo histórico, longe de tentar explicar exaustivamente estes conceitos, se limita a reconhecer as verdades reveladas mantendo os silêncios necessários, silêncios reverentes.

Contudo, esta mesma definição de mistério implica uma defesa da racionalidade da doutrina da trindade. A afirmação de que Deus é um e três, não seria uma contradição de termos, pois o que se diz sobre a unidade não é o que se apresenta sobre a pluralidade. Deus é um em essência, portador de uma única natureza divina, essencialmente um, ao passo que Ele é tripessoal, ou seja, possui três auto-consciências que são co-iguais e co-eternas desfrutando de uma única natureza divina: O Pai, o Filho e o Espírito Santo. 

Os conceitos de pessoa e de essência são distintos, Deus não é um e três no mesmo sentido. Esta posição encontra-se cristalizada nos credos e confissões do cristianismo histórico e é caráter distintivo da religião cristã em relação a todas as demais crenças, e até mesmo em relação aos demais grandes monoteísmos.[3]

O segundo sentido de mistério predominante na teologia cristã é o paulino, derivado da palavra grega mysterion, neste sentido, mistério é a revelação do propósito divino, oculto desde os tempos eternos, revelado por meio de Cristo.  O mistério oculto agora revelado é a compreensão da revelação progressiva de Deus por meio de Cristo.  Em Cristo o propósito divino é revelado, em Cristo o próprio Deus se revela plenamente, em Cristo convergem todas as coisas, tanto as da terra quanto as do céu. A própria doutrina da trindade só é biblicamente percebida devido à revelação de Cristo. Ele é o Filho Eterno de Deus, o messias, o ungido pelo Espírito Santo. Em sua revelação está autorevelação de Deus. Esta idéia é chave para a compreensão do novo testamento, e para compreendermos a leitura que os apóstolos fizeram da revelação veterotestamentária.

Em Cristo, o implícito se tornou explícito, as sombras foram substituídas pela plena revelação, o que outrora estava oculto foi revelado. A compreensão trinitária emerge da própria auto-revelação de Deus.

Manoel Delgado Jr.
[1] Há um terceiro sentido religioso de mistério ligado as religiões de mistério da antiguidade. Mas este conceito é hermético e alheio ao cristianismo histórico.
[2] Referência a um episódio biográfico de Agostinho.
[3]O cristianismo é singular em sua compreensão sobre Deus, o conceito de trimurti hinduísta, teísmo do islamismo, ou judaísmo, em suas definições evidenciam a singularidade da crença cristã.

Nenhum comentário:

Postar um comentário