12 maio, 2009

A Grande Comissão.




“18 Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra.
19 Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;
20 ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.”

Mateus 28:18-19

1- Com a Ressurreição Cristo reina sobre tudo!v.18

Autoridade lhe foi dada:
No Céu! Sobre todos os santos anjos. Nas regiões Celestiais sobre todos os principados e potestades do mal. Ele está sentado à direita de Deus Pai sentado num magnífico trono e a visão que possuímos Dele é a de um Rei Glorificado.

Na Terra! Ele reina sobre o mundo, sobre as condições climáticas, sobre as circunstâncias deste mundo, sobre todos os povos, línguas e nações. Ele estabeleceu o seu reino eterno neste mundo moribundo. Como os primeiros raios de um nova era. E como anuncio do que final desta nossa época se aproxima!

“O reino dos Céus já iniciou se vocês não viram é por que ele não vem com visível aparência.”

Cristo estabeleceu os seus súditos nesta terra, mas eles não são deste mundo, assim como o Reino Dele não é deste mundo. Este Reino é a sua Igreja e a ela foi dada uma missão pelo próprio Rei nesta hora final da humanidade.

2- Este Rei nos deu uma ordem muito clara!v.19

“Ide, portanto, fazei discípulos” – sobre esta expressão duas coisas devem ser ditas: Primeiro, ela é um imperativo (uma ordem); Segundo, ela é uma ação contínua (um gerúndio).

No português poderia ser traduzida assim:

“Vocês devem ir pelo mundo fazendo discípulos”

O que significa?

Que “até a consumação do século” a igreja deveria todos os dias se ater a esta missão de fazer discípulos de todas as nações.

Como eles deveriam fazer isto?

“Batizando-os em nome do Pai, do Filho, do Espírito Santo” (um reconhecimento público e comunitário do senhorio de Cristo na vida deles bem como da própria Trindade).

“Ensinando-os a guardar tudo que vos tenho ordenado” (eles os discípulos deveriam aprender a obedecer todos as ordens do mestre, ênfase no “todas”)

Com base nisto vamos então definir o que é um discípulo para Cristo:

“Discípulo é alguém que reconhece pública e comunitariamente o senhorio de Cristo sobre sua vida, bem como o seu reinado sobre o Céu e a Terra e que se dispõe a aprender de um discípulo mais maduro a obedecer tudo o que o Mestre mandou”

Este discípulo mais maduro é chamado de discipulador!

Esta relação entre discípulo e discipulador e Mestre nós chamamos de discipulado.

Como se da este processo de discipulado?

Ele se dá através do conhecimento da Palavra, do aconselhamento mútuo, da vitória sobre a tentação; submissão à liderança estabelecida, do exercício prático do amor Cristão!

É necessário restaurarmos nossa compreensão sobre a grande missão da Igreja pois, não existimos apenas para evangelizar mas também para fazer discípulos. A evangelização é a primeira etapa da grande comissão, mas jamais o seu término. Não podemos correr o risco de nos tornarmos uma igreja que gere órfãos espirituais.

De acordo com Luis Augusto Correa Bueno:
“O grande problema das igrejas é o que podemos chamar de orfandade espiritual. Os recém-convertidos são simplesmente deixados de lado e os que permanecessem na igreja tornam-se órfãos espirituais. Waylon Moore diz: ‘Na maioria das igrejas os convertidos são simplesmente adicionados ao rol de membros e abandonados a cuidarem espiritualmente de si mesmos. É doloroso afirmar, mas o fato é de que existem muitos órfãos e poucos pais espirituais em nossas igrejas’.”

Concluímos esta reflexão sobre a missão da Igreja com estas palavras de Jesus:
“E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.”

Por Manoel Delgado

Nenhum comentário:

Postar um comentário