25 abril, 2011

Páscoa: A Grande Passagem.



A Páscoa significa “passagem” e deriva do substantivo PESAH e do verbo PASAH que possuem por sua vez o significado de passar por cima, ou cobrir.

O contexto da Páscoa encontra-se no livro do Êxodo quando os israelitas liderados por Moisés sob a intervenção sobrenatural de Deus exigiram a sua libertação da escravidão do Egito. Nove pragas já haviam atingido os egípcios e a décima praga , a morte dos primogênitos, seria o clímax da punição divina, ao término da qual, o Faraó do Egito, libertaria o povo Hebreu. Os Israelitas foram poupados da destruição por que nos umbrais de suas casas havia o sangue de um cordeiro imolado para esta finalidade. O Anjo do Senhor , quando passava pelas casas dos Israelitas e via na porta o sangue de um cordeiro, passava sobre esta casa poupando o primogênito desta família.

No Novo Testamento, a Páscoa é associada a Jesus Cristo, a sua morte expiatória, e em especial, a sua ressurreição dentre os mortos, ao terceiro dia. Cristo, portanto é o nosso Cordeiro Pascal, O Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo.

Diante destas considerações e tendo em vista o seu significado etimológico e teológico derivado das Escrituras; podemos falar da Páscoa como A Grande Passagem na vida Cristã:


1- Escravidão para a Liberdade (Ex.12:21-23);

2- Condenação para a Justificação (Rm. 5:9-11);

3-Morte para a Vida (Mt.28:1-8; Mc. 16:1-14; Lc24:1-49;Jo20:1-23);

4-Das Trevas para a Luz (IPd.2:8-9);

5-Do Fermento da Maldade e Malícia para os ázimos da Sinceridade e da Verdade (ICo 5:7-8).

Cristo é o nosso Cordeiro Pascal, imolado e sem defeito, cujo sangue nos livra da ira de Deus e cuja carne é verdadeiro alimento, que nos fortalece para esta grande passagem que é a peregrinação por esta terra. SDG

Nenhum comentário:

Postar um comentário